Viva a Internet: onde o passivo virou ativo

Entre tantas maravilhas trazidas pela Internet está a interação. Escrever sobre uma infinidade de assuntos e receber, de cara, a opinião de quem nos lê é fantástico! Em um passado recente não poderíamos imaginar o gostinho de ler uma notícia no jornal e já comentá-la de acordo com os nossos princípios e entendimentos para todo mundo saber. Com essas ferramentas incríveis já não somos mais meros engolidores de verdades alheias. Passamos para um nível acima, onde podemos mostrar que sim, pensamos, e que a nossa opinião tem valor. De passivos passamos a ativos.

Claro, ainda não estamos tão avançados assim. Existe uma ferramentazinha um tanto perigosa chamada moderação. Mesmo assim, nesse cada vez mais infinito universo cibernético, vão crescendo ainda mais as possibilidades e um tantinho mais de liberdade para falar o que se pensa. Os jornais ainda não se curvaram ao inquestionável poder do leitor, mas a Internet deu aos mais antenados, enésimas ferramentas para expor suas idéias, talentos, opiniões, impondo respeito ao ser humano. Os blogs estão aí e com muita força para provar isso.

Sei que o assunto Blog já está bem batido. Quando começaram a crescer e abrigar profissionais, como jornalistas, advogados e outros especialistas de língua afiada que tiraram da blogosfera aquela característica negativa de diário fútil de blá blá blá, eles foram encarados como verdadeiras ameaças à hegemonia venosa da comunicação que se impõe desde sempre. Quem patrocina a formação de opinião tendenciosa ficou apavorado e investiu muitos esforços na tentativa de desqualificar os blogs e seus autores. Não adiantou! Hoje, os blogs tornaram-se fonte de consultas para tirar dúvidas, expor ideologias, denúncias, talentos.

Eu, como jornalista, não poderia deixar de dizer aqui que os blogs (independentes!!!) funcionam como uma válvula de escape para nós, que vemos e sabemos de muita coisa mas não temos outro meio de repassá-las. É assim com muitos outros profissionais, mas também com pessoas comuns que possuem experiência de vida, veias literárias, criatividade e muitas outras qualidades para mostrar. Mas como nem tudo são flores, surgiram nessa onda muitos blogs mal intencionados, fazer o que!

Mas a Internet é tão “arretada” que, através dela a escolha do que ler e do que acreditar é bem mais democrática do que em outros meios, nos quais somos obrigados a engolir o que alguns fabricam e julgam ser o mais apropriado. Veja bem: na TV, você tem a opção de mudar de canal, mas os conteúdos prontos pouco diferenciam e muito menos agradam, restando apenas a opção de desligar e ler um bom livro. No rádio a mesma coisa. É claro que há exceções, mas são conteúdos prontos apenas, feitos sem se basear na vontade e na opinião de quem o consome.

Já na Internet você encontra uma infinidade de opções, de todas ideologias possíveis, para todos os gostos. É impossível conhecer tudo o que temos disponível hoje na rede. Tem de tudo, e mesmo que você não encontre algo que quer ou necessita, pode facilmente criar e tocar sozinho. Não é maravilhoso?

Sim, maravilhoso e perigoso também, afinal, há muita porcaria na rede, conteúdos criados para confundir e difundir mentiras e invencionices, conforme for conveniente ao autor e sua turma. Mas o poder da escolha é lei e você vai filtrando o que mais te agrada. Além disso, com a infinidade de informações que se cruzam e debatem, vamos enriquecendo também um outro poder valioso: a análise crítica. À medida que evoluímos nessa navegação, vamos nos tornando mais seletivos, mais espertos, mais abertos. São muitas versões disponíveis sobre o mesmo caso, o que enriquece o repertório no momento em que formamos a nossa opinião. Isso ajuda até na busca de novas informações.

Mas ouso dizer que o que mais enriquece essas alternativas cibernéticas é a participação dos leitores. Tem coisa melhor do que ler uma coisa e já comentar sobre ela, na hora? Tem sim: ler os comentários dos demais.

Além da troca de opiniões e do debate, que sempre vai ser a melhor sala de aula do mundo, os comentários alheios nos mantém informados, muitas vezes, de coisas que nem imaginamos. Por meio deles nos deparamos com diferentes teorias e crenças, o que nos leva a analisar a amplitude da realidade vivida por cada um e o valor da contestação diante de cada informação exposta. Se aprende e se descobre muito lendo esses comentários, além de nos darem uma boa noção de como pensa determinado público. Essa troca toda e as possibilidades através dela são muito enriquecedoras, principalmente para a formação contínua da democracia, esse presente que nós estamos apenas começando a desembrulhar.

Comentários

  1. Oi minha querída Alíz. Concordo com gênero, número, e gráu em tudo que voce conseguiu aqui verbalizar.

    Voce tem um talento muito especial para escrever. Espero que possa fazer dele um meio de vida, e se juntar à tantos que vivem do trabalho que gostam.

    Espero que não se incomode com minhas visitas.

    Um grande abraço!

    Robson de Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Caríssima Aliz

    Escreveste o que eu gostaria de ter escrito.

    Chamemos de "interatividade telepatica internéticamente textualizada", ou como diria um certo curandeiro, "rezadô" e personagem do meu "antro", o meu bom "Zé Raimundo":
    -"Cabôco baixado em dois cavalo !!!"

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Querido Robson de Oliveira

    Você não faz idéia do quanto sua visita me agrada e do valor que têm cada comentário desse! De forma alguma me incomodaria com sua visita, muito pleo contrário. Obrigada por estar aqui e por ter paciência de ler meus longos textos...rsrs.

    Um beijo!
    Aliz

    ResponderExcluir
  4. Enio

    Você é um figura mesmo! Obrigada por visitar meus blogs. Adoro quando você vem!

    Beijos
    Aliz

    ResponderExcluir
  5. Minha prezada e preferida jornalista Aliz.

    A uns 3 anos atras eu escrevia meus artigos ou crônicas semanalmente em um noticiários semanal de minha metrópole de 19 mil habitantes Rural e Urbana.

    A partir do momento que o diretor censurou um artigo meu por eu falar bem de um inimigo político seu, parei, não escrevi mais.

    Mesmo com esse meio de comunicação tão eficiente ou não que é os blog's, só o descobri a uns 4 meses atrás, foi quando comecei a ler e frenquentar o balaio e lá descobri você e tantas outras pessoas boas. Mas, descobri também que podia eu também ter o meu próprio e ele esta lá, "humildezinho" sem palavras intelectuais, mas lá registro meus pensamentos e com muita alegria recebo a visita de tantas pessoas boas como você.

    Menina Aliz, eu com meus 5.4 nas costas, que viveu tantas coisas e hoje poder ter este espaço para ver e ser visto, há é muito bom! E estar ao lado de você e destas pessoas que comentam aqui no seu espaço, é melhor ainda!

    Parabéns pelo artigo.

    Simei de Almeida

    ResponderExcluir
  6. Alíz, obrigado pela visita ao meu blog. E é uma grata surpresa conhecer o seu (que já passou ao figurar entre os meus favoritos. É assim que vou selecionando na rede o joio do trigo. Lenta e inexoravelmente. Vai mais um grão para a minha cesta de preciosidades da inteligência, sensatez e lucidez. Quanto às mídias, essa é talvez a mais democrática que o homem já inventou. Apesar de gerar muita riqueza para poucos, não tem tanto limite quanto a interatividade. E aqui tem a vantagem de nós mesmos produzirmos.

    ResponderExcluir
  7. Aliz, sobre seu comentário do balaio comentei lá mesmo no meu cantinho seu rico comentário!

    ResponderExcluir
  8. Oi Aliz

    Vá lá no blog do Simwi e leia o comentário que eu deixei lá e depois me diga o que voce acha.

    Beijão !!!

    ResponderExcluir
  9. Aliz, Bom Dia!

    Obrigado pelo recado.

    Tai achei legal sua sugestão, ponse em alguma coisa e conte comigo, não sou muiot de queimar os neurônios nesta coisa de internet, quero dizer: não tenho muita habilidade, mas vamos lá conforme a música a gente dança.

    Não consegui o blog do enrique andres, mas vai o e-mail.

    motoboy1000@gmail.com

    ResponderExcluir
  10. Menina Aliz, sobre o filminho no Ênio de 5 minutos, para mim foi um loga. O meu computador é fureca, passei bem uma hora para assisti-lo. Regado a pipoca é lógico!

    O Boteco vai bombar!

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Mauricio - Barretos5 de fevereiro de 2009 01:29

    Repúdio à Censura na Internet.
    O poder monolítico das redes de TV.
    No mundo em que vivemos, a cada dia, o poder dos meios de comunicação tornam-se mais monolíticos e implacáveis.
    Um poder que se equipara e rivaliza com os poderes tradicionais do Estado (Executivo, Legislativo e Judiciário) – mas que, ao contrário desses, não tem a legitimidade democrática, não é exercido em nome e no interesse do povo. Ninguém jamais "votou" foi consultado sobre quais idéias seriam transmitidas através das grandes redes de TV. A "liberdade de escolha" restringe-se a coisas banais como "Big-Brother" ou " pequenas enquetes no fantástico".
    No entanto, quando o Governo Federal propôs um debate sobre esse assunto, as redes de TV se insurgiram, falando em nome da liberdade e contra qualquer tipo de controle sobre elas.

    Nosso assunto aqui, entretanto, não é discutir os prós e contras do controle da mídia, mas podemos usar esse caso para compreender outro tipo de censura, muito mais perigosa, sobre a qual ninguém fala: a censura à livre expressão e comunicação de idéias.
    Quando se falou em controlar as redes de TV, o objetivo não era sufocar a expressão de idéias, pelo contrário, era limitar um pouco o poder desse tipo de veículo que tem a característica de influenciar sem precisar expor idéias ao debate. A censura de que falamos aqui é justamente o contrário, é a tentativa de calar quem abre o espaço ao debate, a tentativa de destruir espaços como o que tínhamos como o Balaio do Kotscho por exemplo.

    Até algum tempo atrás, a Internet era uma fonte alternativa de comunicação e troca de idéias.
    Um espaço para pessoas se expressarem e terem contato com idéias diferentes das velhas e surradas ladainhas, estanques, monolíticas e mitificadoras, bombardeadas pela televisão.
    Infelizmente esse espaço que surgiu de forma democrática tem mudado, e está sendo paulatinamente dominado por grandes grupos comerciais, extremamente parecidos com as grandes redes de televisão. Grandes "Portais" são verdadeiros canais de difusão de imagens e notícias prontas, onde os "internautas" não passam de "espectadores". A ilusão de participação fica por conta de pesquisas de múltipla escolha, e de fóruns, mas as páginas principais são irretocavelmente prontas, como na televisão.
    As fontes verdadeiramente alternativas de idéias, com efetiva participação dos visitantes, têm perdido espaço. Entre essas fontes alternativas estava o Balaio do Kotscho, com trabalho de qualidade, e aberto ao debate de idéias. Um espaço democrático, mantido com trabalho e muito esforço.
    Mas até aí, as coisas, apesar de ruins, estavam no limite da legalidade.
    Agora, porém surgiu um novo método de censura, cerceamento e coação, que pode calar a boca dos pequenos, DESTRUIR pequenas grupos organizados como este nosso, e fazer da internet um espaço exclusivamente para grandes corporações.
    Abaixo relato alguns fatos:
    - iG _ Internet Group do Brasil O proprietário do iG, detentor de 99,99% de seu capital, é uma empresa com sede no paraíso fiscal das Ilhas Cayman, chamada Internet Group (Cayman) Ltd. É necessário transpor um complicado emaranhado de sociedades para se chegar a seus controladores, os grupos GP Investimentos, Andrade Gutierrez Telecomunicações e La Fonte. Em suma: todos os acionistas do iG Cayman são controladores da Telemar /Broi.
    Convido os amigos a analisar os seguintes argumentos:
    A Sra. Ligia Helena S. Nunes
    Gerente de conteúdo e entretenimento do mega portal iG, tomou a seguinte decisão:
    “A partir de hoje, os comentários do blog Balaio do Kotscho serão moderados antes de serem publicados. O objetivo desta medida é estimular um debate mais rico em conteúdo, eliminando antes da publicação os comentários ofensivos ou que nada acrescentem às discussões deste blog. Por isso, não estranhem se seus comentários não forem ao ar imediatamente após o envio. Algumas vezes por dia todos os textos enviados serão lidos e publicados quando forem adequados”

    Então vamos analisar está decisão, e em que ela implicará:
    “A partir de hoje, os comentários do blog Balaio do Kotscho serão moderados antes de serem publicados.”
    Moderação ou censura? Vamos aguardar!
    “O objetivo desta medida é estimular um debate mais rico em conteúdo”
    Com a “moderação”, ela acredita que debate será mais rico em conteúdo (antes da “moderação” era pobre?). Com a “moderação” ela afirma que o debate será estimulado, pelo contrário ficará inviabilizado
    “eliminando antes da publicação os comentários ofensivos ou que nada acrescentem às discussões deste blog.”

    Quem vai decidir se um comentário é adequado ou não? Quais serão os critérios de avaliação? Tudo isso é muito subjetivo não é mesmo?
    O motivo citado: “eliminando antes da publicação os comentários ofensivos ou que nada acrescentam às discussões deste blog”, também este ponto é discutível, pois nesse caso qual critério será utilizado para decidir se o comentário é pertinente ou não? Os comentários podem e devem ser excluídos, quando forem ofensivos ou contiverem palavras de baixo calão, e isso pode ser feito a qualquer momento, mesmo depois de publicados, caso escapem de uma primeira leitura, não havendo, portanto, necessidade de exclusão de comentários que mesmo que não acrescentem também não desacrescentam, quer dizer são neutros, melhor ser neutro e nada acrescentar do que fazer mal a alguém. Se não são desrespeitosos e não agridem, porque excluí-los?
    “Por isso, não estranhem se seus comentários não forem ao ar imediatamente após o envio.”
    Estão vendo, como pode haver debate se será necessário aguardar o comentário ir para o ar, fica claro que não vai haver possibilidade de debate!
    “Algumas vezes por dia todos os textos enviados serão lidos e publicados quando forem adequados”
    Tudo bem, então vamos ter que ficar o dia todo esperando essa “algumas vezes” acontecer, para podermos ler os comentários dos colegas e o nosso próprio, e isso se: “ forem adequados”.

    Bom, mas sinceramente eu creio que existe algo mais por trás de tudo isso.
    O fato é que nós defendemos ideias, e quem tem ideias, às vezes, desagrada muita gente.
    Portanto diante dessa frágil argumentação não vejo justificativa para, CALAR UM ESPAÇO LIVRE E DEMOCRÀTICO, fruto de muito trabalho, e apreciado por muitos leitores e somente com a base singela de “comentários ofensivos ou que nada acrescentem as discussões”
    Mas o mais importante não é nosso caso em particular. O importante é: onde tudo isso vai parar? Pois, se com base em argumentos que não se sustentam, podem calar a boca de um grupo, sem que esse tenha chance de defesa, então estamos mesmo rumo a uma ditadura total da Mídia.
    O importante é percebermos que esse caso é a ponta do iceberg. Mais e mais os grandes grupos vão tomar conta da Internet, e mais e mais ela vai ser unidirecional e monolítica, algo como a televisão, onde o "telespectador" apenas tem a ilusão de que participa, mas não participa de fato. Mais e mais os blogs e sites pequenos e/ou alternativos vão ser tolhidos, amputados e cerceados. E um dos mais ignóbeis instrumentos desse processo será o uso da palavra MODERAÇÃO. Essa palavra vai pairar como uma espada sobre os blogs e sites pequenos.
    O mais irônico é que, contra os verdadeiros blogs que atentam contra a democracia que transmitem idéias (racistas, fascistas, neonazistas e pornográficas etc. etc.) ninguém parece se preocupar. Esses não têm cara nem nome. Eu já me "cadastrei” em alguns desses, para tentar chegar a alguém, e o link não conduz a lugar nenhum. Eles não procedem de alguma organização identificável, parecem surgir do hiperespaço.
    Creio que esses argumentos foram ditos simplesmente com objetivo de nos calar, É o que podemos concluir no presente. Mas, o que é mais ATERRADOR, é que tal truque poderá ser sim usado no futuro, para calar qualquer voz na internet que incomode alguém, baixo o suficiente para usá-lo.
    Assim, pedimos:
    -- Liberdade e Integridade na Internet;
    -- Punição aos verdadeiros criminosos;
    -- Repúdio a qualquer forma de comentário anônimo e não verificado;
    --contra qualquer forma de cerceamento da liberdade de pensamento e expressão.

    Contamos com o apoio e solidariedade de todos os interessados em preservar a INTEGRIDADE NA INTERNET.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Aliz! Tudo bem?

    Em primeiro lugar, obrigado pela visita e pelo comentário no meu humilde tosco Grooeland. Aliás, gostei bastante do seu comentário. Sintetizou bem: o Lula foi o presidente que olhou para o povo, principalmente no Nordeste. É essa sensibilidade ( olha que palavra!) que falta a estes "arautos da matraca".

    E sobre o seu post, perfeito. É o que chamam de web 2.0, onde o usuário comum da internet cria conteúdo. Tem muito blog legal pela rede, como tem muito vídeo bom mesmo no youtube. Há uns 10 anos, se alguém quisesse publicar um texto ou desenho, deveria mandar para editores e redações de jornais e revistas. E ainda poderia ser "censurado" ou rejeitado.

    Com a popularização da internet vemos uma galera produzindo conteúdo, compartilhando, criando massa crítica...isso é fantástico! Tem seus prós e contras, como todo instrumento ou meio de comunicação. Mas vamos aproveitar que tem coisa boa na grande rede. E seu blog é uma dessas boas coisas!

    Parabéns!

    abs!!!

    PS: O blogger tem umas manias estranhas, sei lá...

    ResponderExcluir
  13. Aliz,
    você sintetizou nas mínimas palavras todo um mundo de verdades.
    Vivemos sempre num mundo informativo unidirecional, e agora vemos com assombração e regozijo um novo médio de comunicação bidirecional, interativo.
    Além de escutar os outros, podemos agora manifestar as nossas opiniões.
    Passamos de simples espectadoras a atores.
    Isto, num contexto geral, nos enriquece e como você bem disse, aperfeiçoa a nossa análise crítica.
    Parabenizo você pela tua capacidade e pelo teu esforço.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  14. Passei por aqui, li comentário por sinal muito belo do Enrique Andes.

    Mas num consigo comentar no blog dele sô!

    O Enrique é um cabra que nóis amarra bigóde cum bigóde.

    ResponderExcluir
  15. Aliz, paz e bem. Passei só para reiterar meu comentário anterior. É que eu estou vindo lá do blog do Simei e vi seu comentário e lembrei-me do meu e fui relacionando as coisas e cheguei. Tò quase voltando lá para o boteco. abraços.

    ResponderExcluir
  16. Sabe Aliz... eta tua visita de hoje, vindo só um pouquinho até a minha nova mesa me inspirou a escrever novamente no meu BIlog... claro que ler o que eu mais adoro por causa do nome "jornALIZta" é mais do que um simples prazer. Eu adoro sua maneira singela e direta de escrever o que te vem diretamente do coração e espero que este nosso elo continue... continue... continue... Beijo minha linda!

    ResponderExcluir
  17. Aliz,
    O que mais encanta na internet é o poder de surpreender, de descobrir gente talentosa que escreve para expressar o desejo de mudar o mundo.
    Isto fazia parte de nossos melhores projetos no passado, mas nesta época não existia ferramentas que pudessem conferir poder ao leitor.
    Nos identifícamos com a leitura do Pasquim e JB, a realidade que era possível expressar em tempos de chumbo pesado.
    Fui realizar o sonho na maturidade, aos 49 anos, no 7º período de jornalismo, motivado pelos blogs que escrevi e li.
    Agora ciente da responsabilidade de construir coletivamente e talvez aí esteja a saída para a crise do jornalismo: participação e construção coletiva.
    Bem, mais isto é papo para outro momento.
    Parabéns pelo blog e um forte abraço.

    ResponderExcluir
  18. Aliz querida, mais um texto seu maravilhoso de se ler.
    Simplesmente único, você consegue expressar o que muitas pessoas sentem e não conseguem expor.

    Confesso que a primeira impressão que tive ao visitar alguns blogs, foi a de total futilidade, porém, como você mesmo mencionou no texto é preciso conhecer, expandir e fuçar, para descobri maravilhas que nos enriqueçam de informações, como a sua na rede.

    Que bom, termos de fato espaços como os "blogs" para interagirmos e expressarmos de fato idéias, opiniões e comentários.Onde não exista manipulações tendenciosas,e sim, apenas manifestações verdadeiras e enriquecedoras de pessoas sensatas.

    Um gde bj

    Michele Fonseca dos Santos

    ResponderExcluir
  19. REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA!
    1 PARTE
    Viva! Chàvez! Viva Che!Viva! Simon Bolívar! Viva! Zumbi!
    Movimento Chàvista Brasileiro- Ações Afirmativas Afro –Ameríndia *Quilombismo *
    A comunidade negra afros-decendentes brasileira
    é solidaria e apóia o povo palestino Viva a Palestina!
    Manifesto em solidariedade, liberdade e desenvolvimento dos povos afro-ameríndio latinos, no dia 01 de maio 2008 dia do trabalhador foi lançado o manifesto da Revolução Quilombolivariana fruto de inúmeras discussões que questionavam a situação dos negros, índios da América Latina, que apesar de estarmos no 3º milênio em pleno avanço tecnológico, o nosso coletivo se encontra a margem e marginalizados de todos de todos os benefícios da sociedade capitalista euro-americano, que em pese que esse grupo de países a pirâmide do topo da sociedade mundial e que ditam o que e certo e o que é errado, determinando as linhas de comportamento dos povos comandando pelo imperialismo norte-americano, que decide quem é do bem e quem do mal, quem é aliado e quem é inimigo, sendo que essas diretrizes da colonização do 3º Mundo, Ásia, África e em nosso caso América Latina, tendo como exemplo o nosso Brasil, que alias é uma força de expressão, pois quem nos domina é a elite associada à elite mundial é de conhecimento que no Brasil que hoje nos temos mais de 30 bilionários, sendo que a alguns destes dessas fortunas foram formadas como um passe de mágica em menos de trinta anos, e até casos de em menos de 10 anos, sendo que algumas dessas fortunas vieram do tempo da escravidão, e outras pessoas que fugidas do nazismo que vieram para cá sem nada, e hoje são donos deste país, ocupando posições estratégicas na sociedade civil e pública, tomando para si todos os canais de comunicação uma das mais perversas mediáticas do Mundo. A exclusão dos negros e a usurpação das terras indígenas criaram-se mais e 100 milhões de brasileiros sendo estes afro-ameríndios descendentes vivendo num patamar de escravidão, vivendo no desemprego e no subemprego com um dos piores salários mínimos do Mundo, e milhões vivendo abaixo da linha de pobreza, sendo as maiores vitimas da violência social, o sucateamento da saúde publica e o péssimo sistema de ensino, onde milhões de alunos tem dificuldades de uma simples soma ou leitura, dando argumentos demagógicos de sustentação a vários políticos que o problema do Brasil e a educação, sendo que na realidade o problema do Brasil são as péssimas condições de vida das dezenas de milhões dos excluídos e alienados pelo sistema capitalista oligárquico que faz da elite do Brasil tão poderosa quantos as do 1º Mundo.
    O.N.N.QUILOMBO –FUNDAÇÃO 20/11/1970
    quilombonnq@bol.com.br

    ResponderExcluir
  20. REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA!
    2 PARTE
    É inadmissível o salário dos professores, dos assistentes de saúde, até mesmo da policia e os trabalhadores de uma forma geral, vemos o surrealismo de dezenas de salários pagos pelos sistemas de televisão Globo, SBT e outros aos seus artistas, jornalistas, apresentadores e diretores e etc. Manifesto da Revolução Quilombolivariana vem ocupar os nossos direito e anseios com os movimentos negros afro-ameríndios e simpatizantes para a grande tomada da conscientização que este país e os países irmãos não podem mais viver no inferno, sustentando o paraíso da elite dominante este manifesto Quilombolivariano é a unificação e redenção dos ideais do grande líder zumbi do Quilombo dos Palmares a 1º Republica feita por negros e índios iguais, sentimento este do grande líder libertador e construí dor Simon Bolívar que em sua luta de liberdade e justiça das Américas se tornou um mártir vivo dentro desses ideais e princípios vamos lutar pelos nossos direitos e resgatar a história dos nossos heróis mártires como Che Guevara, o Gigante Osvaldão líder da Guerrilha do Araguaia. São dezenas de histórias que o Imperialismo e Ditadura esconderam. Há mais de 160 anos houve o Massacre de Porongos os lanceiros negros da Farroupilha o que aconteceu com as mulheres da praça de 1º de maio? O que aconteceu com diversos povos indígenas da nossa América Latina, o que aconteceu com tantos homens e mulheres que foram martirizados, por desejarem liberdade e justiça? Existem muitas barreiras uma ocultas e outras declaradamente que nos excluem dos conhecimentos gerais infelizmente o negro brasileiro não conhece a riqueza cultural social de um irmão Colombiano, Uruguaio, Venezuelano, Argentino, Porto-Riquenho ou Cubano. Há uma presença física e espiritual em nossa história os mesmos que nos cerceiam de nossos valores são os mesmos que atacam os estadistas Hugo Chávez e Evo Morales Ayma,Rafael Correa, Fernando Lugo não admitem que esses lideres de origem nativa e afro-descendente busquem e tomem a autonomia para seus iguais, são esses mesmos que no discriminam e que nos oprime de nossa liberdade de nossas expressões que não seculares, e sim milenares. Neste 1º de maio de diversas capitais e centenas de cidades e milhares de pessoas em sua maioria jovem afro-ameríndio descendente e simpatizante leram o manifesto Revolução Quilombolivariana e bradaram Viva a,Viva Simon Bolívar Viva Zumbi, Viva Che, Viva Martin Luther King, Viva Osvaldão, Viva Mandela, Viva Chávez, Viva Evo Ayma, Viva a União dos Povos Latinos afro-ameríndios, Viva 1º de maio, Viva os Trabalhadores e Trabalhadoras dos Brasil e de todos os povos irmanados.
    O.N.N.QUILOMBO –FUNDAÇÃO 20/11/1970
    quilombonnq@bol.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

É uma alegria receber seu comentário!

As mais lidas